Fale Whatsapp

ÓRFÃOS DO FEMINICÍDO: VÍTIMAS INVISÍVEIS.

 em Noticias, Projetos de Extensão, Vestibular
Compartilhar

O Núcleo de Pesquisa e Extensão – NUPEX da Faculdade ESMAC apresenta o Webinário: ÓRFÃOS DO FEMINICÍDIO – VÍTIMAS INVISÍVEIS.  Na sexta- feira,  19 de março, às 19h com transmissão ao vivo do Canal do Youtube da ESMAC.

A Professora Ma Sandra Alves media o bate – papo com o Promotor de Justiça do Ministério Público de Ananindeua, Dr Nadilson Portilho Ananindeua e a Coordenadora de Integração de Políticas Públicas para a Mulher da Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos, Márcia Jorge.


Segundo dados da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social- SEGUP, o índice de feminicídio no Estado aumentou 40% em 2020. Entre Janeiro a Dezembro do ano passado, 66 casos foram registrados no Estado. No mesmo período, em 2019, foram registrados 47 casos, período que coincide com o isolamento social devido à pandemia da COVID-19, o que sugere dizer que o maior tempo em convívio com o agressor pode ter contribuído para o aumento das estatísticas desse tipo de crime. Quanto à prática de outros crimes contra as mulheres, o aumento foi de 6%.

O NUPEX ESMAC realiza o Projeto denominado:  POR MAIS DIREITOS, PARTICIPAÇÃO E PODER PARA AS MULHERES.

O Projeto contempla todas as agendas de referência à pauta das mulheres, com o objetivo de estimular o debate do fenômeno do crime de feminicídio e seus impactos negativos na sociedade, mas, principalmente mobilizar a comunidade acadêmica e a sociedade civil para a participação nas atividades da campanha em referência ao dia Internacional da mulher.

A ESMAC contribui neste processo participando e promovendo atividades de destaque e visibilidade na pauta da garantia dos Direitos Humanos das Mulheres. Neste ano vamos aderir a campanha promovida pela Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos do Estado do Pará –SEJUDH, neste sentido nossa programação terá como foco na temática de tema principal desta Campanha: “ÓRFÃOS DO FEMINICÍDIO: VÍTIMAS INVISÍVEIS”, em atenção às crianças e adolescentes, vítimas indiretas, e até invisíveis ao Estado, uma das faces mais preocupantes desse tipo de crime.

Texto: Lucy Silva

Arte Final: Edneusa Costa

CIDEC do Grupo de Ensino Madre Celeste

Comentários

Comentários

Veja Também...

Digite uma palavra-chave e pressione ENTER para buscar